Quanto e como jogar cloro na piscina? Guia prático!

Quanto e como jogar cloro na piscina? Guia prático!

16/02/2022 0 Por globaltechbrasil

Se você é proprietário de uma piscina com certeza já deve ter se deparado com a dificuldade de tratar adequadamente a água do local. No Brasil, o uso exclusivo de cloro nos cuidados de limpeza de piscinas é algo muito comum e, se feita a aplicação da maneira correta, pode trazer diversos benefícios, garantindo a desinfecção de bactérias e fungos, eliminação de odores indesejáveis e também de outros micro-organismos perigosos.

Para que essa aplicação de cloro seja efetiva e funcional é preciso a técnica correta, acrescentando as quantidades exatas de cloro na piscina e jamais excedendo ou limitando essa porcentagem, que se baseia no volume de água da piscina. A aplicação errada do cloro pode proporcionar condições adversas a saúde, como irritações nos olhos, mucosas, pele e até mesmo danificar a coloração dos cabelos e das roupas de banho.

Para entender compreender melhor quais são as quantidades adequadas na aplicação de cloro na piscina é preciso entender alguns outros fatores importantes antes. Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre a aplicação e coloque em prática na sua própria piscina. Vamos lá?

1. Proteja-se para aplicar o cloro

Antes de mais nada, certifique-se de estar protegido durante a aplicação. Utilize luvas de borracha, máscara, óculos de proteção e tome bastante cuidado também com gotejamento do cloro nas pernas. Esses respingos podem causar machucados profundos na pele!

2. Descubra o volume de água da piscina

Com o traje de proteção completo, o próximo passo é descobrir qual o volume aproximado de água da piscina, ou seja, a quantidade de água que ela comporta. Para isso, utilize as medidas de largura, comprimento e profundidade e faça uma regrinha de três simples para alcançar seu resultado.

3. Meça a alcalinidade da água

Agora é hora de medir a alcalinidade da água para manter o pH da piscina estabilizado por mais tempo. Para isso você precisará de um kit de análise de água, o indicador de ideal deve estar na faixa entre 80 e 120 ppm. Após isso, ajuste o pH da água utilizando um elevador ou um redutor para que a água fique dentro da faixa de 7,2 e 7,6. Depois das duas etapas completas a aplicação do cloro já pode ser feita.

4. Aplique o cloro considerando todos os fatores externos

Nesse momento a atenção deve ser redobrada. Para essa aplicação é necessário saber quanto ainda resta de cloro na água da aplicação anterior, e para isso, utilize novamente seu kit verificando se a faixa ideal da substância é de 0,1 a 0,3ppm. Com essa informação, você precisará aplicar de 4 à 5 gramas de cloro aproximadamente para cada mil litros de água (tenha como garantia de medidas as informações contidas na embalagem do produto). Lembre-se, alguns fatores externos podem afetar as quantidades e efetividade do cloro, como temperatura e incidência de luz solar.

Dissolva essa quantidade já calculada de cloro em água, mexendo sempre muito bem com alguma ferramenta plástica para que a solução fique completamente homogenia. Após isso, distribua o conteúdo do balde por toda a piscina evitando respingos nas bordas. Com tudo feito, é só aguardar que a solução faça efeito verificando mias uma última vez, após alguns minutos, os níveis de pH e faixa de ppm.

Outro dica legal: mantenha a motobomba da piscina ligada durante todo o processo, isso ajudará a distribuir com maior efetividade a solução de cloro. Inclusive, não deixe de acompanhar também nossas dicas sobre como resolver os problemas no teste de cloro na água!

Tipos e formatos de cloro encontradas no mercado

O cloro pode ser encontrado a venda nos mercados especializados sob diferentes formas e características de utilização. O cloro orgânico, também conhecido como dicloro e tricloro, é indicado principalmente para uso em piscinas externas. Devido à fórmula química do cloro, sua composição o torna mais resistente a radiação solar fazendo dele um poderoso aliado na limpeza a longo prazo.

O cloro orgânico pode ser encontrado a venda em três formatos distintos, granulado, em pó, tablet flutuante e inorgânico. Os formatos granulados ou em pó são costumeiramente usados em piscinas de tamanho reduzido e médio e precisam ser diluídos (em um balde com água) antes de aplicadas. Seu uso pode ser feito com frequências dependendo da estação do ano.

Os tablets flutuantes de cloro são os mais comuns, também utilizados com mais frequentemente em piscinas de tamanho pequeno e médio. Esse formato fica dentro de um pequeno compartimento que permanece flutuando sobre a água da piscina até se dissolver completamente. Já o cloro inorgânico (também conhecido como mineral, ou hipoclorito de cálcio) é utilizado principalmente em piscinas cobertas e internas que exigem manutenção ocasional. Por ser bem mais sensível à radiação solar acaba sendo um produto ideal para aplicação noturna.

Agora que você já conhece e sabe como funciona a limpeza de uma piscina através da aplicação de cloro, aproveite sua visita e confira também nosso conteúdo sobre como escolher o filtro ideal para sua piscina!